Notícias

UFJF adquire terreno na Mata do Krambeck

Aparentemente, as especulações em torno da criação do Jardim Botânico da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) chegaram ao fim. Nesta quarta-feira, 03 de fevereiro, a instituição anunciou a compra de um terreno na Mata do Krambeck. Trata-se do Sítio Malícia, uma área de 800 mil metros quadrados, na Zona Norte da cidade, negociada por R$ 5,3 milhões.

A compra da área na Mata do Krambeck foi anunciada pelo reitor Henrique Duque e por um representante da Carmel Empreendimentos, empresa proprietária do terreno. A negociação só ocorreu porque o Governo Federal autorizou o uso dos recursos da União destinados à Universidade, enquanto esta não venda o antigo prédio da Faculdade de Odontologia, localizado na Rua Espírito Santo.

A questão sobre a venda do Sítio Malícia durou três anos. Inicialmente, a Carmel Empreendimentos iria construir um condomínio na área em questão. No entanto, a Câmara Municipal embargou o projeto. Em conseqüência desse fato, a UFJF demonstrou interesse para compra do terreno, porém, a instituição não possuía os recursos necessários. A partir daí, a Universidade e a empresa proprietária do sítio assinaram um protocolo de intenção de compra e venda por 18 meses. O prazo se esgotou do dia 31 de janeiro de 2010. Somente nessa última semana, o Reitor conseguiu a verba necessária para finalizar as negociações.

Com esta área, a UFJF pretende implantar ainda nesse semestre o Jardim Botânico. A primeira ação será a limpeza do local, e em seguida as reformas

Mudanças climáticas é tema de Grupo de Estudos  da PREA

Nesta sexta-feira, dia 02 de outubro, será realizado mais um Grupo de Estudos  da Prea-JF. O tema desse mês será “Reflexões sobre a próxima reunião das Ações Unidas sobre as mudanças climáticas de Copenhague/Dinamarca”.

O grupo de estudos terá início às 16h, no Diretório Acadêmico da Biologia, que fica embaixo da cantina do Instituto de Ciências Biológicas (ICB). Na ocasião, havéra um debate entre os membros da Prea. O assunto abordado serão as diretrizes traçadas para a próxima reunião da Organização das Nações Unidas (ONU), em dezembro desse ano.

PREA participa de Café Filosófico

Discutir idéias e repensar novos caminhos para Juiz de Fora. Aonde e quando posso realizar essas ações? A resposta: dia 17 de setembro, às 19h30. O evento é o Café Filosófico, realizado toda terceira quinta-feira de cada mês.

A edição de setembro apresentará participantes de coletivos, isto é, pessoas e organizações que atuam e visam promover novas perspectivas para a cidade. O PREA (Programa de Educação Ambiental) também estará presente. A Diretora de Recursos Humanos, Alba Orli, será uma das participantes do evento e falará sobre a atuação da ONG em Juiz de Fora.

O objetivo do Café Filosófico é promover a discussão de idéias e também realizar performances artísticas. A reunião começa às 19h30 e vai até às 21h30. O Espaço Mezcla- Cultura Latina está localizado na Rua Benjamin Constant, 720, Centro. O evento é aberto a todos os públicos. Participe!

PREA realiza grupo de estudos na UFJF sobre direitos humanos

A Organização não-governamental Programa de Educação Ambiental (PREA-JF) realiza na sexta-feira, dia 04 de setembro, às 17h, o grupo de estudos ambientais com o seguinte tema “Direitos humanos e Comunicação- Fundamentação da igualdade e prática da democracia”.

A discussão sobre o tema será realizada na sala 5108 da Faculdade de Direito da UFJF. A palestra será ministrada pela jornalista e Diretora de Comunicação da PREA, Ana Maria Monteiro. De acordo com ela, a importância de se discutir os direitos humanos vai além do que o senso comum pensa sobre o assunto. “Na maioria das vezes, os direitos humanos estão relacionados à teoria. Entretanto, muitas pessoas não refletem sobre a comunicação, e como ela pode ser vista como um direito fundamental à sociedade”, afirma Ana Maria.

Além do material de apoio sobre o assunto, que está disponível no xerox da Faculdade de Direito, o grupo de estudos exibirá o DVD “O que são os Direitos Humanos?”, da ONG Youth for Human Rights International.

Outras informações: Diretoria de Comunicação PREA -8807- 3017 ou pelo site: www.preajf.wordpress.com

Recuperação de áreas degradadas é tema de simpósio

Nos dias 28 e 29 de setembro, na Faculdade de Ciências Bológicas da UFJF, acontece o I Simpósio de Recuperação de Áreas Degradadas. O objetivo do evento é promover conhecimento aos futuros profissionais da área, coma temática do desenvolvimento social sustentável.
Para as palestras, foram convidados professores, pesquisadores e ONGs que irão debater o assunto em várias perspectivas, vizando esclarecer os impactos ambientais em áreas rurais, assim como a solução de suas consequências.
Para se inscrever, interessado deve ir ao Diretório Acadêmico de Ciências Biológicas (DACBio), a partir de segunda-feira, dia 24/08, às 12:00 horas. O valor da inscrição é de R$ 15,00.
Confira a programação das palestras:
Local: Anfiteatro A do Instituto de Ciências Biológicas da UFJF

Dia 28/08 às 17h:
Recuperação de Lagos
Palestrante: Nathan Oliveira Barros
às 18h:
Boi no pasto não dá mato
Palestrante: Alba Orli de Oliveira Cordeiro

Dia 29/09 às 14h:

Estudo de casos de recuperação de áreas degradadas em diferentes biomas de Minas Gerais
Palestrante: Maria Rita Scotti Muzzi

às 15h:

Pagamento por Serviços Ambientais
Palestrante: Gilberto de Souza Pereira
às 16h
Ecossistemas florestais degradados: estratégias para recuperação
Palestrante: José Rufino de Souza Júnior

às 18h:

Recuperação de pastagens
Palestrante: Embrapa

às 19h:

Contaminação Ambiental Urbana
Palestrante: Jorge Macedo

Maiores informações pelo e-mail: simposio_rad@hotmail.com ou pelo telefone (32) 8841-4888.

Ahá-uhu, o Krambeck é nosso!
No dia 3 de agosto de 2009, após dois anos da paralização das obras do Condomínio Brasil na Mata do Krambeck, o movimento ambientalista de Juiz de Fora pode se considerar vistorioso. A UFJF, Universidade Federal de Juiz de Fora, anunciou a compra do Sítio Malícia, correspondende a 1/3 da Mata, garantindo a preservação da área contra a especulação imobiliária e iniciando o processo de regulamentação de um jardim botânico no antigo sítio. Os outros 2/3 de Mata Atlântica estão sob a denominação de APA (Área de Proteção Ambiental), sendo assim protegidas por lei de outra ameaça semelhante.
Folheto SOS Krambeck1 copy

Parte da campanha informar a população feita pelo PREA

Durante esse período de batalha pela comprovação da ilegalidade da aquisição do terreno pela construtora do condomínio, foi formada a comissão SOS Krambeck, que continuou por asssitir aos trâmites na prefeitura com respeito à área. A Universidade se comprometeu a ajudar, e, no dia 21 de outubro de 2007, durante uma cerimônia na Mata pela como símbolo do poder da sociedade civil na questão ambiental, aassumiu o compromisso público de lutar pela aquisição da área, como de fato acaba de se realizar.

O PREA agradece a todos que, de uma forma ou de outra, lutaram pela Mata do Krambeck e pela interação de toda a sociedade com a natureza, em oposição à um domínio excuso.

Postado por Ana Monteiro – Jornalista PREA.

Anúncios

1 Comentário Add your own

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


%d blogueiros gostam disto: